FALSA MODÉSTIA

Mas, nós não tínhamos nada.
Nunca tivemos nada.
Nem amamos pouco.
A lista dos que não constaram,
Nas coisas dos que se foram.
Ninguém condena os esquecidos.
Seus delitos, seus detritos
Quando denotam, estritos,
Os que nem são não, nem ninguém.
Nos mesmos e nos desaparecidos.

Cláudio Guilherme Alves Salla
cc -Some rights

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 24/06/2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: