POESIAS TABAGISTAS

O dólar caiu, mas descer ao sul do continente

para uma cigarrilha fumar num café,

mesas postas na calle, Buenos Aires!

Professor da rede pública em São Paulo?

É só fumaça amigos,

Fumaça…

Tangó: del kiluba al tango de Discepolo, Piazzolla y Manzi.
Autor: Pablo Alonso

E não é que Deise Barnabé, contista indaiatubana, viu o fogo antes da fumaça e tirou do pulmão do Bandeira um tango de Gardel!

Carlos gardel – fumando espero by cgsalla

FUMANDO ESPERO

Letra: Félix Garzo y J. Viladomat

Fumar es un placer genial, sensual.
Fumando espero a la mujer que yo quiero,
tras los cristales de alegres ventanales.
Y mientras fumo, mi vida no consumo
porque flotando el humo me suelo adormecer.
Tendido en mi sofá, fumar y armar,
ver a mi amada, feliz y enamorada,
sentir sus labios besar con besos sabios.
Y el devaneo sentir con más deseo,
cuándo sus ojos siento sedientos de pasión.
Por eso estando mi bien es mi fumar un edén.
Dame el humo de tu boca,
dame que quiero pasión provoca.
Corre que quiero enloquecer de placer,
sintiendo ese calor del humo embriagador
que acaba por prender la llama ardiente del amor.
La hora de inquietud con él no es cruel,
sus espirales son sueños celestiales,
y forman nubes que hacia la gloria suben
y envueltas en ella, su chispa es una estrella,
que luce clara y bella con límpido fulgor.

Aqui nos trópicos, Dalva de Oliveira, fumando, espero, cantou:

– Dalva de Oliveira – Fumando Espero by cgsalla

FUMANDO ESPERO

Dalva de Oliveira

(versão: Eugênio Paes)

Fumar é um prazer
que faz sonhar
fumando espero
aquele a quem mais quero
se ele não vem
então me desespero
enquanto eu fumo
depressa a vida passa
e a sombra da fumaça
me faz adormecer
e assim sempre a fumar, sonhar, amar
ver todo instante
aquele a quem mais quero
sentir seus lábios, beijar com desespero
seu coração bater juntinho ao meu
sentindo entre carícias meu corpo estremecer.
antes de adormecer é o fumar um prazer
dá-me, dá-me a tua boca
beija até que eu fique louca
quero assim enlouquecer de prazer
sentindo esse calor
do beijo embriagador
que acaba por prender a chama ardente desse amor!

***

!TRAGUE SEU POEMA!

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 24/07/2008.

3 Respostas to “POESIAS TABAGISTAS”

  1. Gostaria de o convidar a passar pelo site “Junqueira Antiga”, um espaço dedicado à divulgação de textos noticiosos que ajudam a traçar o retrato mediático de uma pequena freguesia de Vila do Conde, com auxílio de jornais já extintos. Fica em http://junqueiraantiga.wordpress.com/. Obrigado.

  2. Nossa cara! Teu site é um vício, tal qual meu cigarro.
    Abraços (daqueles, com cheiro de um bom fumante), e “Foda-se! Eu só não quero que eles pensem que o cheiro do ralo é meu…” )Mutareli (sei lá sem com dois ts, ou com dois ls). O fato é que… “Ele é ótimo! impagável!”.

  3. Grato pelo convite Nelson.
    ***
    “Odeio gente cheirando à cigarro… beijo de fumante tem gosto de cinzeiro”. É Pam, o que seria dos defeitos se não fosse as nossa qualidades… quanto ao “Mutareli (sei lá sem com dois ts, ou com dois ls)”, é realmente foda…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: