RONALD POLITO: galeria da poesia geração 90

Queimaria as palmas da mão no sol

para depois resfriá-las na lua?

Que os cavalos flamejantes de Apolo pudessem na carruagem carregar pedras…

Inscrito no tempo segue o homem de Camus:

Fatalista e revoltado.

***

Sísifo

A noite cai no dia
cai em si
é dia

O dia sai da noite
sai de si
é noite

Ronald Polito: SOLO (Rio de Janeiro, Sette Letras, 1996).

Ronald Polito nasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, em 5 de abril de 1961. Publicou quatro livros de poesia: Solo (Rio de Janeiro, Sette Letras, 1996), Vaga (Mariana, Edição do autor, 1997), Intervalos (Rio de Janeiro, Sette Letras, 1998), De passagem (São Paulo, Nankin Editorial, 2002), além de uma plaquete com poemas gráficos, Objeto (Mariana, Edição do autor, 1997). É historiador e tradutor. Junto com o poeta Sérgio Alcides, traduziu o livro Poemas civis, do poeta catalão Joan Brossa. Mora atualmente em Tóquio.

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 28/07/2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: