AUSÊNCIA JUSTIFICADA

Eu não fui velar minha obra esta noite.

Sinto que ela deve estar solitária… nem seu pai foi visitá-la.

Uma obra abandonada pode revoltar-se, rebelar-se…  fenecer ou fortalecer-se.

Nunca saberei.

É triste, porém, ver um autor velar sua obra. Não sei se esta obra é natimorta ou prematura, mas… pobre autor!

Seu rosto magro, seus olhos a procura de um leitor, sua solidão perpetuada.

Não sei o que é mais triste, vê-la morrer ou tentar vendê-la…

Imagens: óleos sobre tela de Edward Hopper, na sequência: New York movie, Quarto de hotel e Onze horas da manhã.

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 28/08/2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: