DORIAN GRAY: retrato 3×4

Meus amigos,

Se ando meio calado, amuado, responsabilizem Sir Oscar Wilde.

Não adianta! Meus contemporâneos não me interessam… lá vou eu pra o século 19, sentar-me na frisa ao lado de Lord Henry, Basil Hallward e Dorian Gray para assistir Sibyl Vane representar Julieta pela última vez ante de encarná-la de fato.

Nunca posei para pintor algum e odeio ser fotografado, mas sempre intuí aquilo que com Dorian ocorreu deveras: os retratos aprisionam almas.

O cinema de terror japonês não me deixa mentir…

Como ainda não estou “relendo os clássicos”, ando lá pelo meio da obra e não tenho nenhuma pressa de chegar ao termo.

Dorian ainda pleiteia a Sra. Leaf as chaves da sala de estudos, onde pretende mocozar seu retrato. E tudo isso por conta de um vinco nascido sobre os lábios pintados na tela, uma ruga de expressão…

Pobre Dorian, se ele soubesse que no futuro o photoshop e o botox de tudo dariam conta…

Vou terminar com um pequeno excerto, um 3×4 instantâneo para o RG da humanidade:

Oscar Wilde (1856-1900), “O RETRATO DE DORIAN GRAY”.

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 29/08/2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: