PROPAGANDA POLÍTICA: reality comedy

Não me sinto poupado da propaganda eleitoral, uma vez que,  por receber sinal via satélite pela parabólica,  nos horários a ela determinados entra em seu lugar uma tarja azul com o número da lei que a institui.

Monótono, me dá a mesma impressão da barra de cores ou da TV fora do ar, um ambiente meio poltergeist, baixas freqüências zumbindo no meu cérebro…

Na verdade eu sempre gostei da propaganda eleitoral, desde pequeno.

Estava lendo um artigo do meu amigo, poeta e professor, Emerson Sitta, em seu blog Redigir – lá encontrarás  o trabalho do professor, o poeta não dá as caras na web –  dizer pensar ser a propaganda política a mais primitiva do seu gênero. Ele tem razão.

E é exatamente o seu caráter mambembe malacabado que me seduz. É humor gratuito, porém, menos gratuito do que do programas humorísticos do sábado à noite.

É reality comedy!

Gosto de imaginar o distinto candidato reunido com seus correligionários numa audição do seu futuro jingle, deliberando sobre o teor de seu novo slogan, selecionando uma dentre suas melhores fotos, devidamente assessorado por seu marqueteiro personal, para, finalmente, apresentar aquelas merdas que tanto me divertem. Isso é arte, senhores.

Quanto menores os orçamentos, quanto mais obscuros os partidos, maior a riqueza  potencial de graça…

O pior é que não é de graça. Tem gente que cobra (caro) e outros que pagam (muito) por toda esta tosqueira. É o trabalho dos meus sonhos… não há maior liberdade criativa, e menor rigor crítico em nenhum outro ramo !

Exceções a parte, a Justiça Eleitoral  está veiculando uma sensacional série de peças publicitárias hilárias: a da abelha na orelha, a do tique-nervoso sapateador, a dos pés que caminham em círculos e a do cidadão que chora a cada vez que ouve o toque de seu celular. Todas sobre o tema: “4 anos é tempo demais”.

clique na foto para ver o filme ou veja na tv que é mais fácil

Aqui na minha cidade – a bela  e inculta Indaiatuba – o horário eleitoral gratuito  se restringe ao rádio, o que é uma perda.

Muda a mídia, mas a merda é a mesma… para minha alegria.

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 30/08/2008.

2 Respostas to “PROPAGANDA POLÍTICA: reality comedy”

  1. Meu caro amigo Guilherme, infelizmente discordo de ti sobre as propagandas veiculadas sobre as eleições: acho todas horríveis, feitas por mãos de publicitários que nada sabem dizer sobre política, e dirigida ao povo que nada sabe entender de política. Por isso usam este artíficio engraçadinho para falar das eleições. É isso. Abraços.

  2. Stanley, meu caro.
    Acho que é pedir demais aos nossos colegas publicitários, consciência política?
    O capital não tem partido amigo, ou melhor, tem à todos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: