POESIAS TABAGISTAS: Augusto dos Anjos, Versos íntimos.

Era para ser o primeiro, mas aí, seria também óbvio.

Enchendo a boca de indizíveis fumaças, o aéreo Augusto, anjo cinza, ascende um fósforo à carvão,  e com força lírica de Super-Homem, vai para além do homem, tarde demais para ser Deus, acende-lhe o cigarro com o prisma luminoso de seus diamantes.

Levado pela pneumonia, das alturas rarefeitas onde respirava, um pulmão humano, demasiado humano…

Augusto dos Anjos,  o patrono da série Poesias Tabagistas, é nosso homenageado de hoje:

 Augusto dos Anjos in EU.

!Trague seu poema!

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 24/10/2008.

2 Respostas to “POESIAS TABAGISTAS: Augusto dos Anjos, Versos íntimos.”

  1. O lema é “Entrega-te, pois não vale a pena perder o seu tempo acreditando na humanidade” e talvez um cigarro para fazer fumaça e poluir os pulmões seja o que te resta…
    Augusto foi um “Anjo” ao qual Deus deu o uma inteligência inegualável para expressar a real fragilidade da condição humana!

  2. Vanessa, obrigado pela visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: