Arnaldo Antunes: Tradição (colagem sonora).

Já há um link aí ao lado para a Revista Errática, mas nunca é demais ressaltar e sugerir vez em quando…

Arnaldo Antunes foi minha porta de entrada para a vanguarda na poesia. Ouvia os Titãs, curtia o som, mas pirava nas letras do Arnaldo, na poesia.

Sua obra musical solo só reforçou a simbiose música/poesia, meio que na linha do concretismo, sua influência mais patente.

Nome (1993), seu primeiro disco solo, impressionou-me forte… ouvi-o à exaustão!

Clique aí embaixo e veja/ouça as mais recentes experimentações do Mister Antunes…

cartao

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 22/03/2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: