O BALANÇO DA VIRADA: superávit cultural

Fechando o livro caixa dos meus ganhos culturais subjetivos na Virada Cultural 2009 o meu saldo foi positivo, qualitativamente positivo. Quantitativamente houve até déficit…

A merda é que, graças a uma organização impecável, os shows ocorreram religiosamente nos horários divulgados. Pontualidade britânica. E como não sou nem religioso nem inglês, perdi algumas apresentações que gostaria muito de ter visto… paciência.

Cheguei a tempo de ver tocando o Alien Groove, prata da casa, colcha de retalhos do que já foi a cena rock em Indaiatuba na década de 90… “que tempo bom que não volta nuca maaais…”. Os caras são virtuoses em seus instrumentos e, corajosamente, apostam no rock instrumental. Muito bom, mas… não é bem a minha praia.

Alien groove: prata da casa

Alien groove: prata da casa

Perdi o Móveis, mas descolei uma foto do vocalista que permaneceu por ali conversando e tirando retratos com os fãs. O Lalo disse que foi “do caralho” e eu acredito… só pela linha de metais dos caras…putz!

O galã e vocalista do Móveis: André Gonzáles

O galã e vocalista do Móveis: André Gonzáles

Foi vacilo meu, esse lance com a pontualidade advém de minhas origens genéticas…  não sei se foi só para me consolar, mas o Campa, parceiro das antigas e vocalista do Tolerância  Zero, a mais pesada e bem sucedida banda da já mencionada safra 90’s do rock indaiatubano, disse que foi uma “merda”. Ok, velho! Você pode…

Campa: Tolerância Zero nos seus juízos musicais

Campa: Tolerância Zero nos seus juízos musicais

Aliás, foi o dia de reafirmar as crenças e o folclore local, dada a quantidade de lendas urbanas ressuscitadas e reunidas no mesmo metro quadrado. Há uns 15 anos, uma reunião dessas era caso de acionar a defesa civil…

Reserva-se o anonimato...

Reserva-se o anonimato...

Mas, eu precisava me preparar para a próxima apresentação e o Leonov, um russo safado de araque, ajudou-me a espantar o frio de 10 graus Celsius da noite com seus 45 graus etílicos… pulemos diretamente, sem mais detalhes, para o outro nome russo que animou aquela madrugada: Lenine!

Lenine

Lenine

Lenine

Lenine

Lenine

Lenine

Lenine

Lenine

Fantástico! Lenine e seu violão percussivo, suas letras de uma poética sofisticadíssima aliados a um carisma e simpatias sem par… ou melhor, com par, pois Júlio Toustoi (olha aí mais um russo na parada) na guitarra, programação e samplers, cria toda a ambientação sonora para que o canto popular/nordestino de Lenine soe universal e sofisticado via notebook Imac.

Júlio Tolsti: o terceiro russo e seu imac

Júlio Tolsti: o terceiro russo e seu imac

Para fechar, já no domingo e com um atraso de 1:30h e gente que ficou do lado de fora, mais violão percussivo com o genial Yamandú Costa, ladeado de um violino e um baixo acústico, o trio instrumental hipnotizou a platéia ao som de uma transposição sonora da obra prima da literatura de Érico Veríssimo, “O tempo e o vento”.  Originalíssimo, resgata através do arcabouço cultural gaucho a música latino americana.

Gente saindo pelo ladrão

Gente saindo pelo ladrão

Apesar de ter ficado sem pilhas para o registro fotográfico do espetáculo, posso tentar ajudar com palavras: Yamandú vestia calça e bata brancas de algodão, sapatilhas de couro cru e um chalé vermelho sobre os ombros e enquanto toca parece estar possuído por alguma entidade dionisíaca.

No mais, posso dizer queo superávit na minha balança cultural espraiou-se também para as estatísticas do blogue que tiveram picos de acesso vertiginosos devido à divulgação do evento.

Meus agradecimentos a todos e as desculpas aos eventuais equívocos decorrentes de alguma falha nas informações. Indaiatuba sai mais forte do evento e se estabelece no cenário cultural do interior paulista. Parabéns à Secretaria Municipal de Cultura!

PS: Para fotos menos miopes acesse a seleção do fotógrafo amigo Alexandre Toresan clicando aqui!

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 19/05/2009.

4 Respostas to “O BALANÇO DA VIRADA: superávit cultural”

  1. Pude “ver, ouvir e sentir” os momentos legais da Virada 2009 por este blog. Legal saber que tem gente que curte música de qualidade. É que tenho outros costumes musicais (não gosto de sertanejo, por exemplo) e muitas vezes não tenho com quem trocar idéias. Valeu!

  2. naum falei q tava uma bosta falei só q foi um saco!! ahahaha abrazooo Fake Salla !!!

  3. Ahahhaah! Agora o cabeludo do móveis vai querer explicações…rssss…
    Valeu pela visita!

  4. […] nos fundos do terreno do Tom da Terra e por já ter me referido ao russo Leonov em outra ocasião, pulemos diretamente para os fatos do terceiro […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: