INCRÍVEIS ARQUIVOS JOÃO ANTÔNIO BUHRER ALMEIDA: o coletor!

Acho que tenho autorização para fazer o que farei, mas, de qualquer forma, renovo a licença aqui ao que já faço, expondo entre as já existentes seções deste blogue, os… tcharaaam:

INCRÍVEIS ARQUIVOS JOÃO ANTÔNIO BUHRER  ALMEIDA

João Antônio ladeado por Alan e Sabrina

João Antônio ladeado por Alan e Sabrina

Não sei se me é lícito inverter a dinâmica evolutiva de um jornalista que, já mantinha um blogue antes mesmo deles se transformarem em novidades e que, no caminho inverso, regressa aos mailing list ou listas de distribuição, apostando nos e-mails e no potencial personalístico e ao mesmo tempo viral que eles possuem na divulgação da informação e de conteúdos originais.

É, contudo, esta inversão o que me proponho a fazer ao republicar em um blogue os “INCRÍVEIS ARQUIVOS JOÃO ANTÕNIO BUHRER  ALMEIDA”.

Como o próprio João costuma dizer,no cemitério dos blogues, em algum lugar na web, jaz seu extinto blogue, o GRAFOLALIA (tesouros abandonados não perdem seu valor, clicando aqui, ainda é possível percorrer o sítio arqueológico do referido).

Fica aqui, a partir de então, minha homenagem póstuma ao finado sobre a forma desta nova seção do MIOPIA.

Verão vocês quão variados são o interesses e temas abordados pelo incrível João, o coletor.

Ficará a critério do MIOPIA a transcrição ou não dos magníficos textos redigidos por João para acompanhar seus arquivos, assim não estragarei por completo o prazer do leitor deste blogue de lê-los, diretamente dos e-mails deste curioso jornalista, que gentilmente pode incluir vossos nomes na sua já extensa lista de distribuição. Para tanto envie seu pedido para jabuhrer.almeida@gmail.com .

Para começar, topo o desfio proposto no último e-mail do INCRÍVEIS ARQUIVOS  e teço um poema enfeixando os papéis/ imagem encontrados dentro de livros por João Antônio.

Primeiro o arquivo, depois o poema:

PAPÉIS ACHADOS DENTRO DOS LIVROS E REVISTAS (ou o doce esporte de folhear livros  a procura dos papeís perdidos)

Não creio que tenha uma lógica entre estes papeís(imagens) que coloquei aqui nos anexos. Foram todos achados dentro de livros ou revistas, ao longo de minha vida. Publicações compradas em sebos, não fui eu quem os coloquei ali e os esqueci. Nunca enfio nada nada dentro de livro, o que é uma pena pois quando eu morrer e meus livros forem pros sebos ninguém achará nada dentro deles. É chato, convenhamos, abrir um livro e le-lo inteirinho e não achar nada por entre suas páginas… Por melhor que seja a obra, fica incompleto. Este gostinho não darei aos futuros donos deles. Por minha vez , agradeço aos céus o fato dos relapsos donos anteriores terem enfiado papéis ali e os esquecidos.

Se alguém conseguir achar alguma lógica, algum fio narrativo,  entre estas imagens aleatórias, ganha um livro. E com algo dentro.

caixaDSC05083DSC05141DSC05142DSC05143DSC05144DSC05175DSC05176DSC05177DSC05178DSC05180DSC05181DSC05182DSC05183DSC05184

Nada fixa

A cor

Como o carvão na caverna

Arte rupestre

De bandeirantes pré-históricos

Caçando rinocerontes.

Rasga o céu, blitz ilustrada,

Clarão na noite

Em novena pagã.

A festa nas campinas

Desfraldam as bandeiras do sagrado

No coração pequeno

Do homem do amanhã.

Esfumaça o continente antigo

Uma criança eterna

Fardada de um fado

Que é sua própria sorte.

Selado o seu destino

Na boemia da existência,

Duas crianças, dois cães,

Crescem no peito do mamífero

Superior que no topo da cadeia

Usa um fino chapéu

Pintor impressionista

De cavernas interiores.

Cláudio Guilherme Alves Salla

cc -Some rights
Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 01/07/2009.

2 Respostas to “INCRÍVEIS ARQUIVOS JOÃO ANTÔNIO BUHRER ALMEIDA: o coletor!”

  1. Guilherme
    Muito obrigado pela colher de chá. Gostei imensamente da diagramação vertical, onde vocÊ colou o fundo dos meus pisos um com outro. Muito criativa a diagramação das imagens e textos no seu blog. Eu só me incomodo um pouco é com a cor preta. Ela permite que as letras sejam vazadas , e fica belissimo. Só que a vista da gente vai pro saco. Você já ficou m…e agora está querendo nos deixar a todos também? Risos.
    No mais, ficou belissimo tudo. E terminou com seu poema, que a meu ver deu sim um fio condutor aquelas imagens todas desconexas.
    ab
    joão antonio

  2. […] Emerson já protagonizou POESIAS TABAGISTAS em outra ocasião, AQUI, e João Antônio Buhrer  Almeida vem emprestado da nossa mais nova seção, os “INCRÍVEIS ARQUIVOS DE JOÃO ANTÔNIO BUHRER  ALMEIDA”. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: