Alguns mais finados do que outros… R.I.P. , Montevideo, 28/10/2009

… POIS PARA MORTE NÃO HÁ FERIADO…

MEMORANDUM

Uno llegar e incorporarse el día
Dos respirar para subir la cuesta
Tres no jugarse en una sola apuesta
Cuatro escapar de la melancolía.

Cinco aprender la nueva geografía
Seis no quedarse nunca sin la siesta
Siete el futuro no será una fiesta
Y ocho no amilanarse todavía.

Nueve vaya a saber quién es el fuerte
Diez no dejar que la paciencia ceda
Once cuidarse de la buena suerte.

Doce guardar la última moneda
Trece no tutearse con la muerte
Catorce disfrutar mientras se pueda.

MARIO BENEDETTI in “Preguntas al azar”, Buenos Aires, 1994.

SDC12185

SDC12105

SDC12106

SDC12112

SDC12114

SDC12120

SDC12123

SDC12113

SDC12127

SDC12128

SDC12133

SDC12135

SDC12140

SDC12143

SDC12145

SDC12146

SDC12148

SDC12149

SDC12151

SDC12157

SDC12181

SDC12161

Imagens obtidas no Cemitério Central de Montevideo, construído em 1835 e ampliado em 1860 e 1868 e emoldurado pelo rio de La Plata.

Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 02/11/2009.

5 Respostas to “Alguns mais finados do que outros… R.I.P. , Montevideo, 28/10/2009”

  1. […] Alguns mais finados do que outros… R.I.P. , Montevideo, 28/10/2009 « MIOPIA guisalla.wordpress.com/2009/11/02/alguns-mais-finados-do-que-outros-r-i-p-montevideo-28102009 – view page – cached Imagens obtidas no Cemitério Central de Montevideo, construído em 1835 e ampliado em 1860 e 1868 e emoldurado pelo rio de La Plata. — From the page […]

  2. Belas imagens do Cemitério Central de Montivideo!

  3. É fantastico! Inesquecível!

    Beijo!

  4. Bem, sem novidades, atrapalhada (sempre) comentando no quadradinho errado e sem a menor noção do que a tecnologia proporciona além de uma bela página de Word, onde junto tudo o que há em mim e fora de mim, você merece os acessos. Seu trabalho é muito bom. Ler você vicia, talvez seja esse o motivo pelo sucesso. Todos os dias, antes de sair do local de trabalho, colo na tela do computador de minha amiga de trabalho uma poesia para que ela inicie o dia com flores na barriga antes de ligar essa máquina que se bobearmos idiotiza as pessoas. Colei asfixia, um dia desses. Quando cheguei, a flagrei pálida e seca, com o papel na mão. (Adoro ver a reação das pessoas diante da palavra). Ela tossiu e disse: “você é foda… maravilhoso, desce seco. Esse eu vou guardar.”
    Abraçares,
    Pam Orbacam

  5. Que lindo isso, Pam! Quem dera meus colegas de trabalho fossem iguais a vc…
    Adoro tê-la como leitora, adoro compartilhar vícios…

    Beijão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: