POEMA VAZADO

.
.O território do espaçamento                             é o nada. O vazio vaza,                  verso a verso. A rima escorre                    e pinga, encharcando a estrofe. Um poema                banhado no nada. A poesia vazia               cria espaços.

.

Cardeal, 25 de abril de 2011

.

Cláudio Guilherme Alves Salla

cc -Some rights

.

Publicado originalmente AQUI.

Anúncios

~ por C. Guilherme A. Salla em 28/04/2011.

5 Respostas to “POEMA VAZADO”

  1. Mais um belo poema!
    que você continue escrevendo sempre.
    Saudações!

  2. Brincadeira espacial. Que beleza!!!

    Forma e conteúdo são indissociáveis. Dá para perceber, não?

  3. Obrigado, Rosangila.
    Obrigado, Erso!

    Vamos que vamos!

  4. Adorei

  5. Amei seu blog! Muito criativo :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: